Seu verdadeiro inimigo…

Fala galera!

Nas minhas leituras constantes parece que tudo me leva a estudar e a meditar sobre uma só coisa: conhecer e controlar a si mesmo.

Há poucos dias vi uma imagem com um monge em frente a um espelho… na imagem havia uma legenda: O reflexo é seu único inimigo.

Agora há pouco, vi um vídeo compartilhado por um grande amigo, Marcelo Sensei, do Aikido Shuhari Dojo. Neste vídeo, um dos ícones cinematográficos da década de 80, Mestre Yoda, reconhece e enfrenta o seu próprio lado sombrio (se você tiver curiosidade e quiser ver o vídeo: clique aqui.) Yoda Sensei é, até hoje, uma inspiração para muitos praticantes de artes marciais. Seu comportamento impecável e atitudes exemplares, fazem deste ícone um verdadeiro exemplo a ser estudado.

No vídeo, Yoda Sensei vê-se confrontado pelo seu lado sombrio, que após tantos anos de guerra, também é alimentado, talvez por dúvidas, mágoas, cansaço, etc. Claro que Yoda Sensei não se esforçaria para alimentar este comportamento, mas inevitavelmente, um pouco de sua energia é despendida para esta parte de seu eu, afinal, todos temos um pouco de maldade dentro de nós.

Quando optamos por enfrentar este lado com suas próprias armas, a violência psicológica e o embate físico descontrolado, o resultado pode não ser o esperado, suas incertezas, mágoas, desesperos, vão tomar conta da sua mente e consumir seu espírito. Reconhecer e conhecer nosso lado sombrio é a primeira atitude para mantê-lo sob controle, pois assim ele não terá rédeas sob as nossas atitudes. É assim que Yoda Sensei vence o embate, abraçando e trazendo para dentro de si este lado, mas consciente de seu total controle sob o mesmo a todo tempo de tentação.

Quem não se vê tentado por dúvidas, mágoas, stress… e deixa seu lado sombrio tomar conta do seu eu!?!?

Como eu disse no começo, tudo que leio atualmente me leva a estudar isso… parece brincadeira (risos), mas não é! Ontem, lendo um texto sobre fotografia, me deparei com a seguinte frase:

When unpleasant thoughts persistently clouded my mind or disturbing emotions drained away my vital strength, I felt compelled sometimes to grab my camera and roam the streets or wander about in some natural setting. Invariably my unpleasant mood would soon yield to a lightheartedness and a sense of being grounded. It was as though the constriction of being trapped in an enclosed, fragile self had been transcended by a sudden opening into the surrounding world.

Traduzindo: Quando pensamentos desagradáveis persistentemente atrapalham minha mente ou emoções perturbadoras drenam a minha força vital, as vezes me sinto compelido a apanhar a minha câmera e percorrer as ruas ou vagar pela natureza. Invariavelmente, este clima desagradável daria lugar a uma leveza. Era como se o sentimento de estar preso em um espaço fechado, essa fragilidade interior, tivesse transcendido por uma súbita abertura para o mundo ao redor.

A analogia de combater o lado sombrio com o que há de bom dentro de nós, mas sem ignorar a existência deste, está em várias leituras para mim.

Sim, eu tenho um lado sombrio. E não, ele não tem controle sobre mim (não com muita frequência, afinal, ainda sou inexperiente e tenho um bocado para aprender… assumo minhas fraquezas) rs.

E você, que lado tem alimentado ultimamente!?

Bons treinos galera! Nos vemos no tatame!

“Não se alcança a iluminação sem passar pelas próprias sombras, pela própria escuridão, e o sábio conhece o seu lado sombrio”. Deepak Sankara Veda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s