Simplesmente veja

by: Gregor Erdmann

No último final de semana tive muita sorte de passar três dias no Workshop de Comunicação e Relacionamento de Peter Ralston. Ele é fundador do Cheng Hsin e em 1978 foi o primeiro não-aisiático a vencer o Torneio Mundial de Full-Contact sediado na China.

Em seu Workshop Peter tocou em alguns pontos que eu gostaria de dividir com vocês.

Como parte do desenvolvimento de nossa primeira infância, nos tornamos conscientes do “eu”  que leva à criação do “ego”. Enquanto progredimos através de nosso crescimento mental nos tornamos habilidosos em ver o mundo em relação a nós mesmos. Quando olhamos para objetos, automaticamente os vemos de um modo que tenham um significado para nós. Rabiscos de tinta tornam-se palavras e podemos lê-las, pessoas transformam-se em amigos ou quem sabe inimigos.

A capacidade de colocar um sentido para o que vemos é muito benéfica, como um punho movendo-se pelo espaço instantaneamente se torna um punho apontado para nossa cabeça, palavras ditas em tom maior tornam-se insultos e assim por diante. Isso nos possibilita discernir facilmente o que pode ser uma ameaça.

Na verdade, somos tão bons em ver o mundo e como ele se relaciona conosco, que é difícil vê-lo de outra forma. Ter um interesse pessoal investido em tudo que interage conosco também significa que levamos tudo para o lado pessoal. Interpretar eventos pelo seu lado pessoal  é uma manifestação automática espelhada em quem você realmente é.

Isso explica por que sentimentos súbitos de medo, raiva, vergonha, felicidade, surgem de eventos nos quais nos encontramos. Estas respostas tornam-se tão automáticas que quase podemos nos sentir controlados pelas nossas emoções ou à mercê das ações dos outros.

Essencialmente, ao levar tudo para o lado pessoal, ficamos impossibilitados de ver a verdade e de experimentar as coisas à nossa volta como elas são. Sob a perspectiva das artes marciais, perdemos a liberdade de realizar técnicas diferentes das de nossos instintos básicos.

Alguma vez você já se perguntou por que se parece incapaz de relaxar o suficiente ou se encontra lutando e fazendo uma técnica do mesmo jeito de antes? Se você está realmente comprometido com sua jornada marcial e deseja revolucionar a sua prática, você precisa estar preparado para mudar a sua consciência e ver o mundo através de novos olhos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s